MEU JARDIM FINANCEIRO – Ervas Daninhas

Tempo de leitura: 6 minutos

MEU JARDIM FINANCEIRO – Para saber mais, click aqui!
(EDUCAÇÃO FINANCEIRA FÁCIL)
mostrar mais ….

Olá pessoal, beleza?

Quais são as ervas daninhas do seu jardim financeiro?

Hoje estava dando um trato no meu jardim… agora é o início do verão aqui no Hemisfério Norte, e me deparei com muitas plantinhas diferentes na grama, umas até bonitinhas com flores coloridas, mas a natureza delas é uma outra realidade: são ervas daninhas.

Abaixado ali, arrancando uma a uma, com um sol de rachar na cabeça, eu percebi que só com a mão estava ficando difícil. Elas tem raízes duras e algumas são bem profundas.

E vi que precisava de uma ferramenta pra tirar toda a raiz, enfim um trabalho maior, contudo necessário.
Tem gente que usa uns pesticidas fortes pra matar as ervas daninhas sem trabalho, mas depois falo desse perfil de pessoa… do tipo que pega atalhos e se dá mal mais na frente.
Como eu mesmo já fiz muitas vezes rsrsrs

Confesso que recentemente, por falta de tempo, passei a máquina corta-grama direto, o que era muito mais fácil, e no final do trabalho o gramado ficou uma beleza, mas logo logo elas estavam ali de volta, sobressaindo com suas flores amarelas ou roxinhas, formas diferentes e com suas raízes duras e cada vez mais resistentes. E a grama, cada vez mais fraca, sugada pelas invasoras.

Bom, e o que isso tem a ver com educação financeira???? Tudo a ver!

Foi ali que tive algumas sacadas interessantes:

Assim como nos jardins encontramos vários tipos de ervas daninhas, no nosso jardim financeiro também temos esses parasitas, verdadeiras pragas que se multiplicam e prejudicam as nossas finanças…

Surge a necessidade de observação, usar ferramentas, trabalho diligente, e cuidado.

E enquanto arrancava também pensei que havia uma grande possibilidade de que as “intrusas do meu jardim” fossem as mesmas do jardim do meu vizinho!

Aí fui lá dar uma conferida e vi que eram as mesmas! E dá-lhe sol quente na cachola…

Concluí que essas plantas nocivas são iguais aos nossos pensamentos e sentimentos negativos em relação ao dinheiro, riqueza, pessoas ricas, sucesso e por aí vai…

Vi também que são coisas que vem de fora e de dentro, ou seja, elas já vêm na grama que plantamos ou são sementes que caem ali e se desenvolvem.

Voltando à pergunta que iniciei este post: Quais são as ervas daninhas do seu jardim financeiro?
Quais são os hábitos que você tem em relação ao dinheiro, palavras e os comportamentos que vieram de fora?
Ou seja, quais crenças nocivas se desenvolveram e  foram aprendidos na família de origem ou coisas que a gente ouve e acaba acreditando que são verdade?

Um exemplo é:
Ah, aquele cara enriqueceu tanto porque rouba muito!
Essa é uma crença limitante de que as pessoas ricas são desonestas, trapaceiras, só têm o que têm por usurpação.
Outra crença muito negativa é: Sou pobre, mas sou honrado.
Você não precisa ser pobre pra ser honrado!

Vou lançar aqui algumas perguntas que vão ser ótimas pra mexer nessa área das crenças sobre dinheiro.

Tá pronto? Então anote aí, Ok?

#1: Será que você arranca diligentemente os pensamentos de escassez que minam a grama verdinha das suas finanças?

… Ou deixa pra lá, fazendo vista grossa que essa erva daninha vai morrer por si só? Não morre não!
Cabe aqui um aviso: ervas daninha, por natureza, são muito mais resistentes que as gramíneas e acabam por sufocar as suas verdinhas (ou seja, a sua grana!) grama, grana, grama… entendeu né?

#2: Você tem o hábito de olhar seu extrato bancário constantemente para ver se existem gastos desnecessários ocupando o lugar daqueles que te levariam à realização dos seus objetivos?

… Esse tipo de parasita financeiro, o descaso com a própria conta bancária, não é de raiz muito dura nem difícil de arrancar, mas ele costuma se espalhar.
É fácil de identificar no extrato da conta, e existem aos montes para serem encontrados e cortados.
Você resolve usando um simples remédio:
Anote seu gastos e depois verifique se são gastos supérfluos. Se for, corte! Mate essa praga!!

#3: Tem erva daninha que é bonitinha, ou seja, a gente deixa ali porque ela dá uma flor bonitinha e tendemos a ignorar que ela vai cumprir sua missão: roubar os nutrientes do nosso jardim financeiro, do solo que deveria alimentar nossos investimentos, poupança.
Aqui estou falando do tratamento errado ao dinheiro que temos, quando o tratamos com indiferença, descaso, desleixo ou xingando de merreca, essa droga, só isso?, isso não dá pra nada!

Tendemos a não ter gratidão pelo que temos, seja muito ou pouco. Se for pouco, pior ainda!
É comum acharmos que não passa de obrigação da vida, de Deus, do Universo nos entregar tudo que temos.
E para esse tratamento errado ao nosso jardim financeiro, minha experiência mostra que acabamos atraindo um pesticida que mata só a graminha boa, e mal afeta as ervas daninhas!

Cuidado, muito cuidado com o poder que existe nas suas palavras!
Falar mal do seu dinheiro é um pesticida poderoso!
Falar bem, é um ótimo fertilizante.

Portanto experimente isso:
Regue todos os dias seu jardim financeiro com gratidão verdadeira e veja o efeito poderoso desse adubo que alimenta o que você plantou de bom e enfraquece as ervas daninhas.

Fique atento também ao medo da escassez, a preguiça para controlar melhor seu dinheiro, dar de ombros aos gastos desnecessários, confundir desejo com necessidade, e muitas outras ervas daninhas de estimação que deixamos crescer e que minam nossa saúde financeira.

Agora deixa eu te falar sobre solução pra falta de dinheiro, dívidas ou má administração do seu dinheiro.

Eu criei um treinamento em vídeo-aulas que você pode fazer de onde quiser, pela internet, para aprender o que ainda não sabe e poder chegar onde chegaram os que tem esse conhecimento.
É o curso EDUCAÇÃO FINANCEIRA FÁCIL.

Conheça também meus outros vídeos no canal EDUCAÇÃO FINANCEIRA FÁCIL no Youtube onde falo mais detalhadamente de saídas pra esses problemas.

Bem, espero que você tenha gostado do tema deste post.

Dinheiro não é o problema, o problema é a falta dele!

Até a próxima pessoal!

[fbcomments/* Instale e configure o plugin Facebook Comments - https://wordpress.org/plugins/facebook-comments-plugin/ */]